segunda-feira, 23 de junho de 2008

cappiengando em claros

Virei a noite conversando. (xé xé xé xetline!)

Primeiro uma sessão intensa de trocas de deprimências e piadinhas infames com um velho amigo e depois mais algumas horas de cor de laranja no msgr, hey!.

Chega a ser ridículo.
Como uma década passa a não ser nada. Depois de todas as fases,de todos os vexames,de todas as brigas, depois de estar tão presente nas memórias do outro, você ainda quebra a cara e descobre que não entende absolutamente nada sobre quem é essa pessoa que você julgava conhecer tão bem. Se afastando devagarinho daquele território tão seguro, desconectando-se duma imagem tão conhecida. Surpresa !, você não me conhece, em absoluto, bjs.

Chega a doer o jeito que dá pra se enxergar em outra pessoa. O jeito como você se vê, perfeitamente, em três dimensões, num auto-retrato que não é seu.
O jeito como meia dúzia de palavras faz você sentir uma vontade estúpida de abraçar alguém e dizer, ok, passou. Se importar com gente que você nem nunca viu, e talvez nunca veja, sentir vontade de pegar uma ponta e ajudar a carregar. Empatia, certo?

Dois C's e muito, mais muito frio. A receita pra não dormir.

2 comentários:

  1. fica acordada conversando com habilidade³ tb é bom xD
    ;***

    ResponderExcluir
  2. se vc quiser eu te ajudo a carregar as suas coisas =D

    ResponderExcluir

I like it rough.
Evitem delicadezas.