quarta-feira, 25 de junho de 2008

start to fall apart.

Perdi a conta do tanto de desculpas que eu inventei hoje.
Mais do que inventar desculpas, de quem, do que e de como os usei como desculpa.

Foram tantas, tão absurdas e ridículas, que transparecia perfeitamente no meu rosto a falta de sinceridade nelas..




Imagino se alguém acreditou em mim.

3 comentários:

  1. É, essa vida de conveniências sempre nos obriga a dar desculpas. Normal. Apesar de soar ridículo, as pessoas sempre acreditam.

    ResponderExcluir
  2. menine, acho q em algumas as pessoas preferiram acreditar...

    ResponderExcluir

I like it rough.
Evitem delicadezas.