domingo, 28 de fevereiro de 2010

na parte de trás de uma folha desenhada, tinha isso.

Me tornei um sopro.
Uma presença sem nenhuma expressão.
Foram voltando uma a uma, todas as células que se multiplicaram, até que eu era uma coisinha de novo. Um fiapo de gente.

Só precisava de uma palavra pra me trazer de volta.
Ninguém disse.

Você não disse.

2 comentários:

  1. faltava era porrada pra vc voltar a realidade
    hahahaha
    nao resisti
    to numa vibe vem violenta e intensa!
    love ya
    :*

    ResponderExcluir
  2. olá, bacana o blog, legal o layout!!!! parabéns.

    ResponderExcluir

I like it rough.
Evitem delicadezas.